Realize > Mão na massa

Flávia Durante, criadora do Pop Plus, dá dicas para organizar um bazar

organizar um bazar

Por que você precisa ler este texto?

Para que o seu bazar tenha sucesso é preciso seguir alguns passos importantes, como escolher um local de fácil acesso e bons expositores. Veja as dicas da Flávia Durante, dona do bazar de moda plus size Pop Plus.

Feiras de roupas, acessórios e outros produtos são boas oportunidade para vender bastante em um só dia e conquistar novos clientes. Se você quer empreender, há outra opção além de expor suas mercadorias nesses eventos: organizar um bazar para dar chance a outros vendedores e lucrar.

A jornalista Flávia Durante criou um bazar de sucesso. Focado em moda plus size, o  Pop Plus é um evento que acontece quatro vezes por ano em São Paulo. “Criei o Pop Plus em dezembro de 2012 porque não encontrava moda plus size de acordo com o meu estilo. Queria algo mais moderno, colorido, decotado e de acordo com o que eu estivesse com vontade de usar”, relembra.

O mercado de moda plus size tem ganhado mais visibilidade nos últimos anos por meio de iniciativas como a da Flávia. Com raras exceções, marcas tradicionais não investem em roupas de tamanho maiores. Pessoas gordas precisam fazer compras em lojas especializadas que costumam vender peças largas e nada modernas.

“Não é por que você é gordo ou engordou que não se interessa mais por moda, só vai vestir roupa larga ou não está nem aí para o que usa”, afirma. “A gente se interessa por moda e estilo como qualquer mulher”, completa.

Um negócio de sucesso

Quando ainda trabalhava como jornalista, Flávia revendia biquínis plus size para ganhar dinheiro extra. Então teve a ideia de juntar algumas marcas de amigas e fazer uma bazar plus size.

“Comecei meio por acaso, vi a oportunidade e foi dando certo. O bazar foi crescendo e indo para lugares maiores. Hoje estamos na Avenida Paulista e isso está virando minha profissão principal. Deixei de ser jornalista de redação e de assessoria de imprensa”, declara.

Para Flávia, o primeiro passo para organizar um bazar é escolher o tema. A feira vai vender peças de segunda mão? Cosméticos? Produtos artesanais produzidos pelas suas amigas? Comidinhas? Serviços? Outra ideia é organizar um bazar que mistura diferentes produtos, como roupas, acessórios e cosméticos.

O evento de moda plus size da Flávia deu super certo porque há muita gente interessada em consumir peças de tamanhos maiores e que sejam estilosas e modernas. Como a empreendedora já conhecia fornecedores e blogueiras que escreviam sobre o tema, ficou mais fácil ter sucesso.

Portanto, ao organizar um bazar, escolha produtos nos quais você acredita e sabe que há bastante procura.

Dicas para organizar um bazar

Você já sabe que o primeiro passo para organizar um bazar é escolher o tema. Flávia dá outras dicas para quem deseja se aventurar e criar seu próprio evento.

1 – Escolha bem o lugar

A escolha do lugar é o segundo passo. Para quem está começando, Flávia aconselha a encontrar um local não muito caro e que aceite parcerias. “Na época em que comecei, uma amiga radialista estava abrindo com o marido um espaço de arte no Bixiga. Fiz o bazar ali com umas oito ou noves marcas, e o próprio bar do local fazia comidinhas”, conta.

organizar um bazar

Foto: Istock/Getty Images

O ideal é não precisar investir muito dinheiro logo de cara. Certos lugares topam parcerias. O organizador do evento fica com o dinheiro das entradas, enquanto o local ganha o que for consumido no bar. Ou os lucros finais são divididos meio a meio. “Por exemplo, vamos cobrar R$5 a entrada. Então R$2,50 fica para mim e R$2,50 fica para o espaço. Ou 100% da bilheteria é minha e 100% do bar é do espaço”, explica.

Também é importante escolher um local que seja de fácil acesso e tenha opções de transporte público por perto. Se o bazar for em São Paulo, o ideal é escolher um local perto do metrô para que todo mundo possa chegar. Montar uma feira onde judas perdeu as botas vai desanimar boa parte do público.

2 – Escolha bem os expositores

Faça a escolha dos expositores com sabedoria para não repetir os produtos. Não coloque 10 marcas que vendem mercadorias parecidas, por exemplo. Você corre o risco de todos venderem menos, o que irá gerar muitas reclamações no final do evento.

“Tente misturar. Coloque expositores vendendo acessórios, roupas, comida. Ou escolha um de moda jovem, outro de moda adulta. O importante é que um expositor não atravesse o outro e que seja possível abraçar vários perfis”, aconselha.

3 – Capriche na divulgação

Faça uma divulgação bacana e não se limite à internet. Quando começou o Pop Plus, Flávia fez panfletos e os deixou em lojas e restaurantes para divulgar o evento. Não precisa ser nada muito caro, mas deve atingir o maior número de pessoas possível.

organizar um bazar

Foto: Istock/Getty Images

Além disso, faça a divulgação voltada para o perfil que você acha bacana. Uma forma de fazer isso é encontrar blogueiros, youtubers e outras pessoas influentes no seu nicho de mercado. Por exemplo, se vai fazer um bazar só de vinis, encontre alguém popular que fale sobre o assunto e peça que ele divulgue o evento.

A divulgação de blogueiras e jornalistas que falam sobre moda plus size foi importante para o sucesso do Pop Plus. Elas frequentam o evento e os divulgam para suas leitoras, que acabam indo ao bazar. “Procure a mídia local especializada no que você vai fazer. É uma feira só de maquiagem? Mande para a youtuber do seu bairro e peça para ela divulgar”, diz.

4 – Transforme seu bazar em entretenimento

Traga atrações ao seu bazar para garantir que o público fique lá pelo maior tempo possível. No Pop Plus, Flávia coloca comidinhas, apresentações de dança, palestras, desfiles e DJs. Outra opção é convidar artistas do bairro que estejam interessados e divulgar sua arte. Dessa forma, o evento fica divertido e se torna um local para passear e socializar, além de um bazar de vendas.

Como ganhar dinheiro com bazar

Flávia não cobra mais ingresso de quem frequenta o Pop Plus. Ela lucra através dos expositores, que pagam uma taxa fixa para participar do evento. A empreendedora conta que alguns bazares também cobram uma porcentagem das vendas, mas ela acredita que pesa muito no bolso do vendedor.

  • Essa matéria foi útil?
  • 0 0
Assine nossa Newsletter
Deixe seu e-mail abaixo e fique por dentro de todas as novidades do Meu Negócio Brilhante assinando nossa newsletter
Ao enviar o seus dados, você concorda em receber e-mail de "Meu Negócio Brilhante". Você pode cancelar sua inscrição a qualquer momento clicando no link 'Cancelar inscrição' nos e-mails que receerá de nós.

Assine nossa Newsletter

Deixe seu e-mail abaixo e fique por dentro de todas as novidades do Meu Negócio Brilhante assinando nossa newsletter

Ao enviar o seus dados, você concorda em receber e-mail de "Meu Negócio Brilhante". Você pode cancelar sua inscrição a qualquer momento clicando no link 'Cancelar inscrição' nos e-mails que receberá de nós.