Realize > Mão na massa

Dicas de português para empreendedores

dicas de português

Falar bem a nossa língua e, mais do que isso, saber escrever corretamente são características comuns aos empreendedores que se destacam no mercado. Sabemos que a língua portuguesa não é das mais fáceis e pode pregar várias peças na gente. Mas reunimos algumas dicas de português para que você, que está começando ou já é dono do próprio negócio, não “queime seu filme” com seus clientes, parceiros e sócios.

Ao estudar e aprender algumas regrinhas básicas, você será capaz de manter uma boa comunicação e conseguir sempre atender seu público da melhor maneira.

Um bom hábito para se adquirir — se é que você já não tem — é ter à mão um dicionário. Além de ajudar com a grafia (forma de escrever) de uma palavra, ele explica significados e apresenta sinônimos para o que você deseja falar ou escrever. Antes de fazer uma placa de aviso, mandar um e-mail importante ou uma proposta comercial para um futuro parceiro, não tenha medo de consultar este artigo e o dicionário. Revisar é tão importante quanto escrever.

Dicas de português para você não errar

Não existe “menas”

Embora muitas pessoas falem com frequência “menas”, essa palavra não existe no vocabulário da língua portuguesa. “Menos” é o jeito certo e deve ser falado e escrito sempre dessa maneira.

Meia hora, logo meio-dia e meia

Você já deve ter ouvido muita gente informar um horário como “meio-dia e meio”, “duas e meio”, “cinco e meio”. Meio significa metade, no centro ou uma maneira de se praticar algo. Meia significa aquela peça que cobre o pé ou um numeral fracionário que se refere à metade de uma unidade. Sendo assim, ela precisa concordar com a unidade fracionada, nesse caso, a hora. O correto, portanto, é “meio-dia e meia”, “duas e meia”, “cinco e meia”.

Para mim ou para eu fazer?

“Mim não faz nada!”, mim é um pronome pessoal oblíquo e não pode aparecer antes de um verbo, tal e qual o sujeito da oração. O certo é “para eu fazer”, “para eu falar”, “para eu tomar café”. Mas você pode usar o “mim” no fim da frase e/ou acompanhado de preposição ou locução prepositiva, como por exemplo “isso não depende de mim” ou “ela sentou-se entre mim e meu irmão”.

Crase acompanha horas e dias?

A crase deve ser usada na indicação das horas nos seguintes casos:

  • “Retornaremos às 13h30.”
  • “Abro a loja às oito horas.”
  • “Conto com você às 12h30 amanhã.”

No entanto, se o artigo feminino que acompanha as horas for acompanhado das preposições “até”, “desde”, após”, “entre” e “para”, não se deve usar crase. Exemplos:

  • “Retornarei após as 17h.”
  • “O passeio está marcado para as 8h.”
  • “Estou esperando desde as 12h30.”
  • “O funcionamento da loja é entre as 10h e 18h.”
  • “O mercado fica aberto até as 22h.”

Na expressão “de segunda a sexta”, não há artigo antes de segunda e o “de” é preposição, logo não há crase. Porém, a expressão que indica o horário de funcionamento de um local, por exemplo “das 9h às 18h” tem crase, pois o termo das indica a fusão de “de” + “as”, o que significa que existe um artigo aí, ele só está escondido.

  • Essa matéria foi útil?
  • 0 0
Assine nossa Newsletter
Deixe seu e-mail abaixo e fique por dentro de todas as novidades do Meu Negócio Brilhante assinando nossa newsletter
Ao enviar o seus dados, você concorda em receber e-mail de "Meu Negócio Brilhante". Você pode cancelar sua inscrição a qualquer momento clicando no link 'Cancelar inscrição' nos e-mails que receerá de nós.

Assine nossa Newsletter

Deixe seu e-mail abaixo e fique por dentro de todas as novidades do Meu Negócio Brilhante assinando nossa newsletter

Ao enviar o seus dados, você concorda em receber e-mail de "Meu Negócio Brilhante". Você pode cancelar sua inscrição a qualquer momento clicando no link 'Cancelar inscrição' nos e-mails que receberá de nós.