Primeiros passos > Organize-se

Como se prevenir da inadimplência

casal fazendo contas

Inadimplência é uma palavra que dá arrepio só de pensar. Afinal, quando você se torna empreendedor, o risco do não-cumprimento de um compromisso por um parceiro ou por você mesmo vai doer ainda mais o bolso. Você sabe como se prevenir da inadimplência? A Conta Azul preparou um guia com dicas e nós destacamos abaixo o que há de mais importante nele para que você regularize o seu fluxo de caixa e possa fazer sempre mais investimentos em seu negócio.

Ninguém fica feliz ao saber que o seu nome entrou para o Serviço de Proteção ao Crédito (SPC) e do Serasa. Muito menos gosta de lidar com clientes que façam parte delas. Aquela cultura camarada do “anota aí, depois eu pago” pode render muita dor de cabeça e dívidas a perder de vista. Receber no ato da compra, seja em dinheiro ou parcelado no cartão, ainda é a melhor forma de fazer negócios.

Leia mais:
Os melhores aplicativos para controle de finanças
Mito ou verdade: dívida do banco caduca?

Segundo o Serasa, 59,4 milhões de pessoas estavam inadimplentes no País em maior de 2016. Para evitar cair nessa enrascada, procure sempre trabalhar com meios alternativos de pagamento. Isso significa dar desconto para quem paga à vista, parcelar em mais de três vezes sem juros e trabalhar com depósito bancário, por exemplo. Quanto mais diversificadas forem as formas de pagamento, menor a chance de você sofrer com inadimplência. “Conversar com o cliente é uma saída para identificar qual a forma mais adequada, prática e segura para todos os lados. Além da prevenção, também há um ganho positivo para a imagem da marca, pois demonstra organização, responsabilidade e transparência ao mercado”, diz o guia da Conta Azul.

Meios de se prevenir da inadimplência

A análise de crédito é uma ótima maneira de se prevenir da inadimplência. Se você tiver uma loja, peça informações no cadastro, faça um pente fino e analise as listas de devedores.  É um tipo de precaução e evita que você caia em uma furada. Todos sabemos que é muito fácil e tentador querer “dar um passo maior do que a perna” e não conseguir honrar com o compromisso. Nessa hora, deixe a amizade de lado e preste atenção nesse processo de análise de crédito.

“Para fazer essa análise, costuma-se consultar os órgãos de proteção ao crédito, balanço e balancete do cliente, informações comerciais, endereço e alguns outros itens que ajudam a dar um panorama exato da situação da empresa”, diz o guia. Além disso, estruture bem o seu fluxo de caixa e acompanhe tudo o que deve entrar e o que precisa ser pago. Acompanhe periodicamente esse documento para checar o que foi cumprido ou não. Passados dois meses de atraso, você já pode entrar em contato com o cliente para entender o que está acontecendo e tentar uma negociação.

A proposta de negociação pode envolver uma mudança no prazo de vencimento, um parcelamento maior ou alguma outra solução discutida entre as partes. Cheques não são mais a maneira mais segura de receber dos clientes, devido aos inúmeros casos de fraudes. No lugar dele estão entrando cartões e boletos.  Se nada disso resolver e você tiver uma lista de devedores, o jeito é contratar um bom advogado e entrar na Justiça.

  • Essa matéria foi útil?
  • 0 0
Assine nossa Newsletter
Deixe seu e-mail abaixo e fique por dentro de todas as novidades do Meu Negócio Brilhante assinando nossa newsletter
Ao enviar o seus dados, você concorda em receber e-mail de "Meu Negócio Brilhante". Você pode cancelar sua inscrição a qualquer momento clicando no link 'Cancelar inscrição' nos e-mails que receerá de nós.

Assine nossa Newsletter

Deixe seu e-mail abaixo e fique por dentro de todas as novidades do Meu Negócio Brilhante assinando nossa newsletter

Ao enviar o seus dados, você concorda em receber e-mail de "Meu Negócio Brilhante". Você pode cancelar sua inscrição a qualquer momento clicando no link 'Cancelar inscrição' nos e-mails que receberá de nós.