Primeiros passos > Descubra sua força

Finanças femininas: saiba lidar com bloqueios financeiros e guardar dinheiro

finanças femininas

Por que você precisa ler este texto?

A executiva Denise Damiani ensina para outras mulheres qual o caminho para crescer na carreira e se tornar mais feliz ao encarar as finanças de frente.

Ganhar bem, gastar bem e investir bem: esse é o conselho que a executiva Denise Damiani dá para mulheres que precisam olhar com mais carinho para o seu dinheiro. A empresária fez carreira em um mundo dominado por homens e acredita que finanças femininas são um assunto crucial para o empoderamento das mulheres.

Formada em engenharia de sistemas digitais, Denise é executiva na área de negócios e tecnologia. Cresceu em uma família com muitos homens e optou por uma carreira predominantemente masculina, o que a fez bolar planos e ações para diminuir o abismo de gênero no mundo corporativo.

Em maio, participou do Festival Path, em São Paulo, dando uma palestra sobre finanças femininas. Na ocasião, mulheres da plateia tiveram a oportunidade de fazer perguntas sobre questões como reserva financeira e empreendedorismo. Listamos alguns conselhos de Denise Damiani.

Bloqueios financeiros: saiba o que são e como lidar com eles

Denise conta que bloqueios financeiros existem e são diferentes para os sexos masculino e feminino. No caso das mulheres, podem estar relacionados à família e aos filhos. A culpa existe de todos os lados: quando estão no trabalho, sentem que deveriam estar em casa. Quando estão cuidando das crianças, culpam-se por não estar ganhando dinheiro e investindo na carreira.

Além disso, a entrada de mulheres no mercado de trabalho é recente e, até décadas atrás, o homem era o único provedor da família. O sexo feminino ainda não está convencido de que pode e merece obter sucesso financeiro. Esse tipo de bloqueio a impede de pedir aumentos ou tomar riscos na hora de abrir um negócio, por exemplo.

Denise defende que é preciso identificar a causa do bloqueio. Você não se acha capaz o suficiente? Sente que sua família será infeliz se você entrar no mercado de trabalho? Após identificar o bloqueio, é preciso superá-lo e encontrar caminhos possíveis. O empreendedorismo, por exemplo, é uma forma de trabalhar com horários flexíveis e criar um futuro melhor para você e sua família.

A mulher provedora

O homem sempre foi o provedor da família e isso é sinônimo de orgulho, mas também de ansiedade. Para mulheres, por outro lado, as obrigações sempre estiveram mais ligadas ao gerenciamento do lar. No entanto, os tempos são outros e o sexo feminino deseja ser autossuficiente, independente e capaz de tomar conta de si.

Denise explica que a maioria das mulheres têm medo de lidar com dinheiro e deixa essa função para o marido, seja nas finanças pessoais ou até empresariais. Há empreendedoras que entregam o financeiro da própria empresa para o homem. Isso precisa mudar: a mulher deve ter controle do que é seu e aprender a gerenciá-lo de forma a garantir seu futuro e o de sua família.

Para que se torne uma provedora de si mesma e dos seus sonhos, a mulher precisa estar disposta a ganhar mais dinheiro. Muitas não sabem como pedir aumento ou simplesmente acham que não merecem. Mas para alcançar uma meta, ganhar mais é preciso.

Reserva financeira

Nesse ponto, Denise fala diretamente com as futuras empreendedoras que se planejam para abrir um negócio: ter uma reserva financeira é essencial para evitar pressão e desespero.

Abrir um negócio significa investimento e risco. No início, o retorno financeiro poderá demorar a chegar. Quem não tem pelo menos um pouco de dinheiro guardado pode entrar em desespero, desistir ou se endividar. Mas para conseguir guardar dinheiro, é preciso ter uma meta. Saiba quanto custa o seu sonho e planeje-se para alcançá-lo.

Quem não sabe para que está guardando dinheiro, não o faz.

A reserva financeira também é fundamental para momentos de necessidade. Muitos empreendedores não têm plano de saúde e, quando ficam doente, precisam parar de trabalhar, prejudicando o negócio. A própria Denise sofreu um acidente imprevisível: foi atropelada por um búfalo na Índia. Guardar um pouco de dinheiro para possíveis acidentes pode fazer muito pela sua saúde – tanto corporal quanto financeira.

Ganhar bem, gastar bem, investir bem

Ganhar mais, gastar menos e investir

Livro Ganhar mais, gastar menos e investir. O Livro do dinheiro para mulheres. Foto: Reprodução

Por fim, o principal conselho da executiva. Ganhar bem significa encontrar meios para crescer dentro da sua profissão, seja deixando o emprego e abrindo um negócio, seja pedindo um aumento e lutando por um cargo melhor.

Gastar bem é gastar com parcimônia e inteligência. Calcule seus gastos fixos e veja como pode reduzi-los. Depois, descubra seu ralo de dinheiro: está gastando muito com comida e poderia economizar comendo em casa? Ou vive comprando peças de roupa que não precisa?

Por fim, investir bem é o ato de guardar o seu dinheiro em aplicações que rendam bastante. Poucos brasileiros sabem fazer isso – principalmente mulheres. Mas é uma questão de interesse: pesquise e pergunte para quem sabe. Quando sobrar um dinheiro, busque a melhor forma de multiplicar suas finanças.

Gostou das dicas?

  • Essa matéria foi útil?
  • 0 0
Assine nossa Newsletter
Deixe seu e-mail abaixo e fique por dentro de todas as novidades do Meu Negócio Brilhante assinando nossa newsletter
Ao enviar o seus dados, você concorda em receber e-mail de "Meu Negócio Brilhante". Você pode cancelar sua inscrição a qualquer momento clicando no link 'Cancelar inscrição' nos e-mails que receerá de nós.

Assine nossa Newsletter

Deixe seu e-mail abaixo e fique por dentro de todas as novidades do Meu Negócio Brilhante assinando nossa newsletter

Ao enviar o seus dados, você concorda em receber e-mail de "Meu Negócio Brilhante". Você pode cancelar sua inscrição a qualquer momento clicando no link 'Cancelar inscrição' nos e-mails que receberá de nós.