Primeiros passos > Derrube mitos

Vale a pena investir em um plano de saúde?

homem deitado em cama do hospital com mulher mostrando prontuário

Quando você deixa de ser assalariado e se torna empreendedor, uma das primeiras preocupações é com o plano de saúde. Afinal, vale a pena investir mensalmente em um plano de cobertura para você e sua família? A decisão não é tão simples, visto que normalmente um plano de saúde é utilizado em situações de doenças, emergências e internações. Ainda mais se sua saúde costuma ser de ferro em grande parte dos meses e anos.

É preciso ter cuidado na avaliação dos planos de saúde e também na real necessidade deles. Suas idas ao médico acontecem com muita ou pouca frequência? Os exames que têm de realizar são periódicos ou a cada seis meses? Antes de tomar a decisão de fechar um plano de saúde, avalie as questões de saúde da sua família para que seu orçamento mensal não seja tão afetado. Existem diversos tipos de tratamentos alternativos e complementares, que podem resolver muitos problemas de saúde de uma forma natural.

Ficar sem plano de saúde também implica em utilizar o Sistema Único de Saúde (SUS) eventualmente. Todos já ouvimos maravilhas e horrores sobre ele. Algumas cidades são bem equipadas e prestam um ótimo serviço, enquanto outras sofrem até com a ausência de médicos de plantão. Avalie o sistema público de saúde de sua cidade antes de tomar essa decisão. Além de conversar com amigos, vizinhos e parentes, vá até os hospitais públicos, observe o atendimento e converse com as pessoas no local. Muito se fala, mas pouco se pode afirmar sobre o SUS.

Plano de saúde X caderneta de poupança

Muitos pensam em trocar o plano de saúde por uma caderneta de poupança. Mas vale colocar essa decisão na balança, pois as aplicações para resgate em caso de emergência muitas vezes não compensam. Uma internação de emergência pode limpar a economia de anos — e, na pior das hipóteses, ainda deixar dívidas.

Então, avalie o custo-benefício entre as diversas modalidades dos planos de saúde, idade dos pacientes (no caso, você e seus familiares) e o histórico de doenças de cada um. Analise o que é mais compensador se comparar com a média da cobrança de mensalidade, R$ 466 por cabeça, segundo pesquisa da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) de Pernambuco.

Para quem não faz uso de nenhum tipo de tratamento, não faz exames rotineiros e vai ao médico apenas para aquele checkup habitual uma vez ao ano, o ideal é fechar contrato para um plano ambulatorial, mais básico e mais barato. Há também a opção de pagar por uma taxa de participação nas consultas e, assim, um valor maior é cobrado apenas quando usado. É uma boa saída para pagar uma mensalidade menor também.

Enquanto estiver escolhendo o seu plano de saúde ideal, leve em consideração a forma como se sentirá mais seguro. Não vale a pena fechar um plano muito barato e básico, se você sente necessidade hospitalar constante. Verifique todas as condições do serviço oferecido antes de fechar o contrato.

Se ainda restar alguma dúvida, vale a pena consultar o site da Agência Nacional de Saúde Suplementar. Lá, você pode descobrir se a operadora do serviço é regulamentada e até ver a evolução das taxas de reclamação no último ano. No mais, cuide de sua saúde para brilhar sempre e mais!

  • Essa matéria foi útil?
  • 0 0
Assine nossa Newsletter
Deixe seu e-mail abaixo e fique por dentro de todas as novidades do Meu Negócio Brilhante assinando nossa newsletter
Ao enviar o seus dados, você concorda em receber e-mail de "Meu Negócio Brilhante". Você pode cancelar sua inscrição a qualquer momento clicando no link 'Cancelar inscrição' nos e-mails que receerá de nós.

Assine nossa Newsletter

Deixe seu e-mail abaixo e fique por dentro de todas as novidades do Meu Negócio Brilhante assinando nossa newsletter

Ao enviar o seus dados, você concorda em receber e-mail de "Meu Negócio Brilhante". Você pode cancelar sua inscrição a qualquer momento clicando no link 'Cancelar inscrição' nos e-mails que receberá de nós.