Primeiros passos > Derrube mitos

7 dicas para economizar os gastos da empresa com tarifas bancárias

tarifas bancárias

Por que você precisa ler este texto?

Na hora de cortar gastos da empresa, pouca gente sabe que é possível reduzir tarifas bancárias. Avaliar o pacote de serviços e negociar com o banco são algumas das dicas para gastar menos.

Volta e meia, empreendedores precisam reduzir os custos da empresa. Crescer de forma sustentável pode pedir um ajuste aqui, outro acolá no plano de voo do seu negócio. Geralmente  fazem mudanças como cortar funcionários, alugar um espaço físico mais barato ou trocar fornecedores. Mas há um item que engorda as despesas e é bastante ignorado são as tarifas bancárias.

Empreendedores precisam lidar diariamente com instituições bancárias. Elas são essenciais não só para guardar dinheiro, mas também para facilitar transações, agilizar o pagamento de contas e trazer outros benefícios, como empréstimos.

Quem não avalia as tarifas bancárias pagas pela empresa acumula serviços inúteis e arca com um gasto fixo mensal que poderia ser bem menor ou melhor aproveitado.

Como reduzir tarifas bancárias

1 – Tenha uma conta jurídica

Contas jurídicas costumam cobrar tarifas bancárias mais altas. Mas misturar despesas pessoais com os gastos da empresa é um dos mais sérios erros cometidos por boa parte dos empreendedores.

Além de separar o dinheiro pessoal dos lucros da empresa, há várias outras vantagens em abrir uma conta jurídica. Ela traz uma série de benefícios para o empreendedor, como taxas de juros mais baixas e concessões de crédito. No final das contas, fica mais barato.

2 – Use o caixa eletrônico do seu próprio banco

O caixa eletrônico 24 horas que reúne vários bancos cobra taxas mais caras para realizar serviços como saques e emissão de extratos. Sempre que possível, utilize o caixa do seu próprio banco e faça transações online.

3 – Escolha o pacote de serviços mais adequado

Instituições bancárias costumam oferecer pacotes de serviços específicos para cada tipo de empresa, como “empreendedor individual”, “microempresa”, “pequena empresa” e assim por diante.

Outros bancos oferecem pacotes personalizáveis, nos quais o cliente escolhe os serviços que deseja contratar e os monitora todos os meses, controlando os gastos. Dessa forma, é possível contratar determinado item somente quando necessário ao invés de pagar por ele mensalmente.

4 – Analise cada produto oferecido

Quando integrados em um pacote, os preços dos serviços ficam mais baratos. Mas o ideal é observar, individualmente, cada produto oferecido pelo banco. Muitas vezes, clientes acabam contratando itens que não utilizam só porque estão inseridos no pacote.

Faça uma lista de quais serviço precisa e procure por um pacote que inclua apenas eles. Contratar 45 DOCs por mês pode ser desnecessário caso você faça apenas 15, ainda que o valor do pacote seja atrativo. Solicitar a emissão de um extrato semanal no terminal eletrônico também pode ser desnecessário, assim como receber talões de cheque pelo correio. Imprima no caixa eletrônico e economize.

5 – Negocie com o banco

Negociar é a chave para economizar custos sempre. Quanto melhor for a sua reputação, mais chance terá de conseguir descontos, isenções e pacotes de serviços mais vantajosos.

Geralmente, instituições bancárias privilegiam empreendedores que movimentam grandes quantias de dinheiro e não estão endividados. Se esse não é o seu caso, sem problemas. Apresente seu histórico – mesmo como pessoa física – e mostre as perspectivas de crescimento e lucro da sua empresa.

Além disso, demonstre que tem conhecimento sobre os serviços e tarifas bancárias e que pesquisou outras instituições bancárias. Não aceite o que o banco te oferece sem fazer uma boa pesquisa antes. E não se esqueça: quem tem boca vai a Roma.

6 – Pesquise suas opções

Já ficou claro que pesquisar é essencial para negociar, certo? Mas pesquisar também pode ser importante por outro motivo: mudar de banco quando necessário. Caso o seu banco não atenda suas necessidades, não pense duas vezes antes de pesquisar outros serviços. Esse trabalho chato poderá te poupar de muitas tarifas bancárias inúteis e pouco vantajosas no futuro.

7 – Reavalie

Há um ano, você pode ter contratado um serviço que era essencial naquela época, quando era microempreendedor individual, por exemplo. Hoje, dono de uma microempresa com mais dois sócios, o item que era essencial pode ser desnecessário. Reavalie seu pacote e as tarifas bancárias que paga com frequência para ter melhor controle sobre quanto dinheiro está dando para o banco.

Gostou das dicas? Tem outras dúvidas sobre como administrar as despesas da sua empresa? Mande para a gente.

  • Essa matéria foi útil?
  • 0 0
Assine nossa Newsletter
Deixe seu e-mail abaixo e fique por dentro de todas as novidades do Meu Negócio Brilhante assinando nossa newsletter
Ao enviar o seus dados, você concorda em receber e-mail de "Meu Negócio Brilhante". Você pode cancelar sua inscrição a qualquer momento clicando no link 'Cancelar inscrição' nos e-mails que receerá de nós.

Assine nossa Newsletter

Deixe seu e-mail abaixo e fique por dentro de todas as novidades do Meu Negócio Brilhante assinando nossa newsletter

Ao enviar o seus dados, você concorda em receber e-mail de "Meu Negócio Brilhante". Você pode cancelar sua inscrição a qualquer momento clicando no link 'Cancelar inscrição' nos e-mails que receberá de nós.