Primeiros passos > Derrube mitos

É possível conseguir cartão de crédito para negativado?

cartão de crédito azul e prata para negativado

Ter o nome sujo na praça impede, muitas vezes, de ter algumas vantagens financeiras. Mas existem algumas instituições que oferecem a possibilidade de cartão de crédito para negativado ou quem tem uma renda baixa. O número de bancos que adotam essa prática é pequeno, mas eles existem e costumam liberar cartão de crédito para negativado sim, ainda mais se o interessado for aposentado, pensionista ou funcionário público. Se apresentar a abertura de uma conta poupança vinculada ao cartão, as chances aumentam.

Os serviços de proteção ao crédito, como o SPC e Serasa, têm um banco de dados com cadastro de consumidores que ainda não quitaram suas dívidas. Em seus sites, eles mostram a análise de informações dos consumidores para orientar bancos, lojas e operadoras financeiras em decisões sobre apoio aos negócios, vendas e concessão de crédito. Tanto o SPC quanto o Serasa são mantidos por associações comerciais, prestadoras de serviços em geral e instituições bancárias e financeiras, que têm interesse direto nessas informações, pois vai garantir uma segurança maior e um risco de inadimplência menor para as empresas, de um modo geral.

Leia mais:
Entenda o que é o saldo aprovisionado
Saiba como se planejar para guardar dinheiro

Caso o nome do consumidor seja incluído em uma dessas listas, ele passa a ter mais dificuldades para liberação de crédito. Isso inclui ter limite de compras a prazo e não conseguir solicitar empréstimos. Mas se o negativado já possui um cartão de crédito e a dívida que ele adquirir não estiver relacionada com o cartão ele segue podendo utilizá-lo em problemas. É claro que precisa continuar pagando as faturas em dia e dentro do seu limite.

As opções de cartão de crédito para negativado

Se o seu cartão foi bloqueado e cancelado por falta de pagamento, você tem duas alternativas: quitar a dívida ou buscar uma instituição que libere um cartão de crédito para negativado. O único problema nesse último caso é lidar com os altos juros que vêm depois e acumular ainda mais dívidas. O importante é não fugir de seus compromissos, muito menos acumular vários cartões de crédito com a ilusão de que estará fazendo um bom negócio.

É sempre possível negociar a dívida com o gerente de seu banco para que, assim, o seu cartão de crédito seja liberado novamente. Se você ainda não chegou a esse ponto, controle os seus gastos de perto, anotando em um caderno ou no bloco de notas do celular todas as suas despesas. Com essa visão mais geral, você vai conseguir identificar onde está gastando mais e o que pode ser cortado a curto prazo, além de entender quais são suas prioridades pessoais e profissionais.

Outra boa opção para quem não quer mais entrar no vermelho é usar um cartão pré-pago. Regulamentado pelo Banco Central desde 2013, o cartão pré-pago funciona como um celular pré-pago, ou seja, por meio de créditos inseridos previamente, que você pode usar até acabar. Pessoas negativadas ou sem comprovação de renda têm fácil acesso a esse tipo de cartão. A única desvantagem dele é que não é possível parcelar suas despesas como um cartão de crédito convencional, mas o pré-pago facilita o pagamento de contas e boletos, transferência de valores e saques em caixas eletrônicos.

  • Essa matéria foi útil?
  • 1 4