Inspire-se > Elas mudaram o mundo

Maria Beasley inventou o bota salva-vidas moderno usado no Titanic

Maria Beasley

No século 19, uma empreendedora norte-americana inventou um importante item de segurança muito usado até hoje: o bote-salva vidas moderno. Foi por causa dele que a dona de casa Maria Beasley se tornou uma inventora de sucesso e uma grande mulher de negócios, indo contra todos os estereótipos da época.

Maria Beasley

Foto: Reprodução

Maria nasceu em 21 de maio de 1817, provavelmente no estado da Pensilvânia, nos Estados Unidos. Se casou em 1865 e teve vários trabalhos, incluindo o de costureira. Não se sabe muito sobre sua vida pessoal, mas há muitos fatos que mostram sua veia empreendedora.

Há registros de 14 patentes feitos pela inventora em dois países diferentes. A primeira foi concedida em 1878 e dizia respeito a uma máquina de fazer barris, usados na produção e no armazenamento de bebidas e óleo. A máquina ganhou visibilidade em 1884, na Exposição Mundial Industrial e de Algodão, e foi comprada por muita gente para fazer vinho e preservar alimentos. As vendas renderam à Maria uma boa quantia em dinheiro.

A empreendedora inventava itens lucrativos e diversos, como uma caldeira para manter os pés aquecidos, uma assadeira para pães, um gerador de vapor e um dispositivo antiderrapante para trens. Ao todo, suas invenções rendiam cerca de US$20 mil ao ano – uma quantia alta para a época, principalmente para uma mulher. Sua principal invenção, no entanto, foi o bote salva-vidas moderno.

O bote salva-vidas de Maria Beasley

Pense em balsas de bambu usadas por personagens de desenhos animados para escapar de uma ilha deserta. Os botes salva-vidas eram mais ou menos assim em meados do século 19: uma placa de madeira com remos, utilizada para sobreviver a um naufrágio.

Maria Beasley queria melhorar esse equipamento para permitir que mais pessoas tivessem chances de se salvar em caso de tragédia. Então desenhou um barco com placas de metal capazes de boiar e navegar por longas distâncias de forma realmente segura. Era compacto e à prova de fogo, de fácil e eficiente uso.

A eficácia de sua invenção foi comprovada em 15 de abril de 1912, quando o Titanic afundou após colidir com um gigantesco iceberg. O navio britânico deveria chegar até Nova York, mas afundou perto do Canadá.

Maria Beasley

Foto: Reprodução

O Titanic levava mais de 1.500 passageiros e o número de mortos é incerto. No entanto, a quantidade de vítimas fatais poderia ter sido muito maior se não fossem os bote salva-vidas criados pela empreendedora.

Maria Beasley é um exemplo de mulher que nadou contra a corrente e se destacou na sua época. No século 19, o sexo feminino entrou no mercado de trabalho, atuando em fábricas. No entanto, ocupava posições inferiores a dos homens. No caso da engenharia, considerava-se que uma mulher não tinha capacidade suficiente para criar invenções e resolver questões matemáticas. Maria já estava lá para provar justamente o contrário.

O feminismo já vinha ganhando força desde o século anterior, e se fortaleceu pelos movimentos de mulheres que reivindicavam a participação igualitária entre os sexos na sociedade. Elas lutavam por direitos políticos e jurídicos. Um deles foi especialmente responsável pelo sucesso de Maria: o direito das mulheres de registrarem patentes de suas invenções.

  • Essa matéria foi útil?
  • 0 0
Assine nossa Newsletter
Deixe seu e-mail abaixo e fique por dentro de todas as novidades do Meu Negócio Brilhante assinando nossa newsletter
Ao enviar o seus dados, você concorda em receber e-mail de "Meu Negócio Brilhante". Você pode cancelar sua inscrição a qualquer momento clicando no link 'Cancelar inscrição' nos e-mails que receerá de nós.

Assine nossa Newsletter

Deixe seu e-mail abaixo e fique por dentro de todas as novidades do Meu Negócio Brilhante assinando nossa newsletter

Ao enviar o seus dados, você concorda em receber e-mail de "Meu Negócio Brilhante". Você pode cancelar sua inscrição a qualquer momento clicando no link 'Cancelar inscrição' nos e-mails que receberá de nós.