Estorno

Quando o consumidor faz um pagamento que não devia ter feito, ou se arrepende de uma compra, ele pode receber o estorno do dinheiro. Isso significa que a quantia paga indevidamente ou a mais é devolvida ao cliente.

Por exemplo, o consumidor comprou uma camiseta no seu brechó, mas viu que a peça não irá caber. Imediatamente, solicita a devolução da roupa em troca do dinheiro de volta. Se ele tiver pago no cartão, o único jeito de devolver a quantia é por meio do estorno.

Quando a compra é feita no cartão de crédito, o estorno só será feito na próxima fatura. O cliente o receberá como um “desconto” no valor a ser pago. No caso da compra feita no débito, o lojista pode devolver em dinheiro, se preferir.

Outra situação muito comum é o pagamento duplicado. Às vezes, o valor é cobrado duas vezes no cartão de crédito por um erro da operadora ou do vendedor. Nesse caso, a empresa deve oferecer o estorno. O mesmo acontece quando a loja cobra o valor errado.

Como usar a expressão “Estorno”:

Exemplo 1
“Solicitei um estorno no cartão de crédito, pois o fornecedor cobrou o valor das mercadorias duas vezes”.

Exemplo 2
“Orientei meus funcionários a sempre fazerem o estorno no cartão quando o cliente solicitar a devolução de um produto no prazo de sete dias após a compra”.

Assine nossa Newsletter

Deixe seu e-mail abaixo e fique por dentro de todas as novidades do Meu Negócio Brilhante assinando nossa newsletter

Ao enviar o seus dados, você concorda em receber e-mail de "Meu Negócio Brilhante". Você pode cancelar sua inscrição a qualquer momento clicando no link 'Cancelar inscrição' nos e-mails que receberá de nós.